sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Cirurgiado

                                                                
          Línguas também expressam as ideologias das classes sociais dos seus falantes. Em Natal-RN, por exemplo, quem fala que ‘ficou três dias no hospital depois de operado’ não é pertencente à ilustre e distante e inatingível e nobre classe média local, e ponto final. Classe média que se preza fala que ‘Anecleide Pa-o-la  - o o bem destacado -  foi cirurgiada no Hospital São Lucas’.
          Marta me disse que 'cirurgiado' nasceu em hospitais e que é termo comum na tribo de enfermeiros e médicos.
          Você pode até contradizer: mas cirurgiar não é verbo e, portanto não tem particípio.
          Mas, escuta! Língua não é uma instituição viva como de resto toda a expressão cultural? Verbo você poderá criar sempre. Leonardo, meu filho, aos quatro anos criou o verbo janelar, ou seja, ficar espiando na janela. Aos cinco cunhou esqueitar ao me responder o que estava fazendo no parquinho da 109 Sul.      
          Esqueitar eu ouvi algumas vezes depois falado por tribos de esqueitistas. Já o janelar nunca mais ouvi.
          Então se você vem de Ipanguassú fica atento pra não falar que veio ser operado, mas cirurgiado. Ok? O médico vai lhe respeitar muito mais. Confie!
Postar um comentário