quarta-feira, 9 de julho de 2014

Para Mariana Prestes


Dario Franco

 Manjericão suave,

A que se prestam

Teu sabor e teu perfume?

Pois, para muito além desses  sentidos,

Alimentaste também  (quem diria!)

A memória da Coluna e da Esperança dos espoliados da Pátria.

 

Teu verde-folha se acendeu como fogo

Nas mãos do João ( o do Castelo, que ironia!)

E teu clarão gritou teu berço: Mariana Prestes!

 

Quedei-me incrédulo

Para depois te proclamar: bendito!

Vizinho a mim

Luiz Carlos Prestes vive!
 
Baía Formosa, 03 de julho de 2014
Postar um comentário