sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Carta ao Dr. Francico Canindé Cavalcante


Baía Formosa, agosto de 2016.
139º da Resistência de Francisco Magalhães
 
Meu caro amigo
Dr. Francisco Canindé Cavalcante,

        Se a Constituição Brasileira nos assegura o projeto de iniciativa popular, penso que o uso desse instituto para a construção de um Espaço Cultural que abrigue o Museu da Cidade e a Memória de Francisco Magalhães é oportuno e adequado.
 Oportuno porque já se quebrou o silêncio que  fazia o fato ser esquecido, e adequado porque o avivamento da memória  do herói Francisco Magalhães está se firmando primeiramente  no seio da comunidade. Ou seja, é uma força que nasce do povo. Assim, penso, deve ser um projeto que estabeleça a sua materialização.
        Aderindo às concepções arquitetônicas mais modernas dos museus, é minha sugestão que o projeto defina o Espaço Cultural como lugar de abrigo das atividades sociais e culturais da cidade – não temos até agora um auditório que receba as nossas manifestações – . Isso inibiria a redução do Espaço Cultural a um pedestal, a uma estátua ou a uma placa.
Gostaria de pedir ao amigo, caso concorde com a apresentação à Câmara de Vereadores por via de um projeto de iniciativa popular, que esboçasse um anteprojeto de lei da construção do Espaço Cultural para ser apreciado por um grupo e por entidades representativas da nossa sociedade.
Sabendo-o generoso e comprometido com Baía Formosa, aguardo ansiosamente o seu pronunciamento.  
Dario Franco
Postar um comentário