segunda-feira, 12 de setembro de 2016

A reeleição de Nivaldo



    
                                          
                       Essa crônica eu a escrevi e publiquei neste blog  em 09/10/2012. Republico agora às vésperas da eleição municipal de 2016.

                                      Dario Franco

          A eleição deste ano de 2012 em Baía Formosa-RN bem que poderia ter sido o confronto entre duas forças: a do passado e a do novo tempo. O passado com toda a sua história de atraso e de incapacidade, e o novo com a visão de levar Baía Formosa para o futuro. E nesse caso teria vencido a força do novo tempo.
          Temo, entretanto que isso não tenha acontecido. Que o confronto tenha se dado entre o antigo e o antigo. E nesse caso os bacuraus teriam sido derrotados.
          Senão vejamos: no período pré-eleitoral as forças antigas tentaram reunir-se num bloco único: araras e bacuraus contra Nivaldo, o novo. A luta interna do pretenso bloco, entretanto estrangulou o sonho do todos contra um. E dividiram-se. Os araras correram para o palanque do Nivaldo e os bacuraus compuseram-se com o moço da farmácia. Até emplacaram um vice para clareza de qualquer analista. Até disseram que o Adeilson era o novo, mas a sombra da foto do candidato não deixava nenhuma dúvida: era o antigo mesmo. O antigo modo de administrar que ancorou Baía Formosa num passado distante, e não permitiu a evolução da vida social, da educação, da economia e de tudo mais. O jeito, enfim, de administrar mantendo o atraso. Já os araras, mesmo não conseguindo uma participação mais emblemática, contentaram-se com uma participação menos retumbante, mas não menos satisfatória, e la ficaram de olho no futuro, de olho no próximo pleito, de olho em 2016.

          Mas, elegendo Nivaldo o eleitorado pode ter dito que quer sair do atraso. Que quer avançar.
         Nesse caso, cabe, pois a Nivaldo preencher o vazio sucessório que o circunda. O vazio que nesse pleito permitiu o ressurgimento das forças vencidas há quatro anos. Garantir, enfim, o programa de trabalho que ele iniciou e que estará ameaçado.
          Bem, já circula em Baía Formosa a notícia que Lúcia Coragem será a indicada pelo Nivaldo. Sendo isso verdade, Nivaldo já estaria refém dos araras. Uma pena. Mas, ainda dá tempo fazer do novo modo de administrar o centro da questão sucessória. O negócio é unir em um só governante as bandeiras de “trabalha pelo povo" e a de "trabalha pela cidade”.

Postar um comentário