sexta-feira, 21 de abril de 2017

Professora Naia





                                            Dario Franco


Em 1995, estudando a situação da educação no Município de Baía Formosa RN, com vistas a subsidiar um plano de governo, entrevistei a prof.ª  Geralda Naia.
Naquela entrevista ela me disse que entendia que o maior problema da educação em Baía Formosa, era a falta de estímulo ao alunato, e apontou o planejamento do setor, voltado para a realidade contemporânea, como forma de devolver aos alunos o entusiasmo pelo conhecimento.
Em vinte e dois anos a falta de bússola para nortear a nossa educação persistiu.
Os cinquenta e seis dias que a pedagoga Naia resistiu à frente da pasta da educação do Município, agora nos primeiros meses de 2017, me trouxe uma enorme esperança.
O comando dela originou a expectativa de que finalmente tínhamos à frente de importante setor, alguém que entendia que a função do secretário ou secretária de Educação de um governo não pode ser reduzido ao controle do ponto dos funcionários das escolas e da própria pasta, mas deve e precisa ser a busca de políticas educacionais capazes de atender às exigências da juventude e de levar o Município ao patamar da distinção maior do seu Índice de Desenvolvimento Humano.
A capacitada professora Naia foi nocauteada pela hediondez de uma política minúscula e indigna dos formosenses.
Ainda não foi dessa vez.     
Postar um comentário