quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Carro de estouro






Comprou o carro financiado e não pagou.
O banco foi a Justiça, e a Justiça botou a Polícia atrás do carro que não foi pago.
Adriano Gomes, irmão do prefeito Adeilson Gomes, que não é policial, encontrou o carro que não foi pago, numa sucata, em Macaíba-RN.
Adriano Gomes comprou o carro que estava escondido da polícia, para transformá-lo em patrimônio da Prefeitura de Baía Formosa-RN.
A polícia disse: isso é carro de estouro. O povo na rua diz: isso é carro de estouro.
Carro de estouro é carro alienado que é vendido para ser desmanchado e virar outro carro?
É. Respondeu o delegado.
Ia virar carro da Prefeitura. Nossa!
Um servidor do Setor de Transporte da Prefeitura de Baía Formosa, disse que a ambulância, depois que tivesse as peças trocadas pelas de um “carro de estouro”, seria transformada em um veículo Van de passageiros.
O servidor, que pediu sigilo da fonte, e que falará em tempo oportuno, disse também que foi o prefeito Adeilson quem sugeriu comprar e aproveitar o “carro de estouro”.
Grande novidade essa! Disse MPD. O vereador Richards Pereira-PSD já tinha dito isso na sessão da Câmara. E naquela ocasião ainda disse que o prefeito estava financiando o crime do próprio bolso.
Quem descobriu tanta coisa?
Cinco jovens e destemidos vereadores de Baía Formosa-RN, sem capa e sem espada, Airton Tanoeiro-PSD, Robson Nobre-PSDB, Tuninho Madeiro-PRÓS, Magno Cezar-PMDB e Alex do Sagi-PT.


Perguntado se o Ministério Público já sabe disso, um  vereador  respondeu:
“Sabe disso e de mais alguma coisa.”


Baía Formosa, 14 de Dezembro de 2017.
Dario Franco





Postar um comentário